Klabin desenvolve aditivos de irrigação, renovável, a base de celulose microfibrilada

172 0

Quantas coisas são possíveis fazer a partir das florestas? Essa é a constante pergunta que a Klabin faz na busca incessante por estratégias de pesquisa e inovação que promovam soluções para um futuro cada vez mais sustentável e renovável. Maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, a Klabin apresenta uma nova aplicação para a celulose microfibrilada (MFC), proveniente da madeira de suas florestas, como substituta aos aditivos de irrigação não renováveis, por exemplo, os derivados do petróleo. Essa é mais uma iniciativa do esforço conjunto das áreas de pesquisa florestal e industrial da empresa.

A MFC é uma rede de microfibrilas de celulose, em uma escala micrométrica, produzida em sua totalidade a partir da polpa celulósica de árvores cultivadas. A Klabin produz a MFC em seu Parque de Plantas Piloto, localizado em Telêmaco Borba (PR), que simula uma unidade fabril para a realização de estudos e testes industriais em frentes de pesquisa relacionadas à lignina e a MFC, que norteiam futuras oportunidades de negócio para a Companhia.

Na prática, esta inovação com MFC no plantio florestal,  ajuda a reter a água próxima a muda, com liberação mais lenta, aumentando o tempo de umidificação destas mudas, que se tornarão nossas florestas industriais. Além disso, a MFC possui a capacidade de substituir 100% dos aditivos tradicionais de irrigação, muito utilizados nos momentos quando as condições de clima são adversas e há períodos de seca, dessa forma, a solução exerce a mesma função dos aditivos sintéticos que alteram a viscosidade da água.

“Temos um enorme potencial de extração de subprodutos a partir da nossa principal matéria-prima, as árvores de florestas plantadas. Utilizar a MFC para a irrigação do solo reitera as inúmeras possibilidades de fonte renovável que temos pela frente, e reforça o objetivo da Klabin de priorizar o desenvolvimento cada vez mais sustentável”, afirma Francisco Razzolini, diretor de Tecnologia Industrial, Inovação, Sustentabilidade e Projetos da Klabin. 

A MFC já foi utilizada em outro desenvolvimento pela Klabin, em abril do ano passado, quando a Companhia, em parceria com o Instituto SENAI de Inovação em Biossintéticos e Fibras e a indústria de cosméticos &CO (antiga Apoteka), finalizou, em tempo recorde, os testes para a produção de álcool em gel feito a partir da celulose microfibrilada. O produto substitui o carbômero, um importante componente utilizado na fabricação de cosméticos e álcool em gel, que teve alta de preço devido à demanda mundial crescente por conta da pandemia de COVID-19, reforçando as oportunidades de aplicação desse material sustentável.

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *