Família de Guarapuava é Campeã Nacional de Laço Comprido

1155 0

O dia a dia de Guarapuava recebe influência gaúcha em diferentes aspectos, como culinária, cultura e tradições. O laço comprido é um esporte que teve origem no Rio Grande do Sul, na década de 1950. Historicamente, o esporte vem do trabalho diário que o homem do campo tem com os animais, já que, muitas vezes, é necessário laçar bois para realizar os cuidados necessários.

A família de Joaquim Ribas, conhecido como Quinzinho, é de pecuaristas e trabalhadores do campo, com raízes tradicionalistas do tropeirismo. O filho, Rodrigo Ribas, aos 15 anos de idade, foi convidado pelo pai de um amigo para ir a um rodeio em Turvo. “Eu fui e o pai dele me inscreveu mesmo eu não sabendo o básico para laçar. Mas, já que estava inscrito, participei. No primeiro rodeio você não faz nada, só se enrola e passa vergonha. Mas eu aprendi a gostar a partir dali”, contou.

Quinzinho foi jogador de futebol por muitos anos. Atuou em todos os times de Guarapuava, inclusive alguns que não existem mais. Como levava e buscava Rodrigo em treinos e rodeios e estava atingindo uma idade que sabia não ser a ideal para a prática de futebol, decidiu se juntar ao filho no esporte do laço. “Como sou uma pessoa do interior, quando criança andava muito a cavalo, o que me favoreceu bastante. Comecei a treinar, a me dedicar, porque é na repetição que você chega à perfeição”, comentou.

Recentemente, Quinzinho participou com o filho e com o neto, Rafael, de competições de laço, na categoria Geração Família. Foram campeões da região quando laçaram para representar a terceira das 17 Regiões Tradicionalistas do Paraná. Em seguida, disputaram contra as demais regiões e se tornaram campeões paranaenses.

Assim, foram classificados para a competição nacional, que ocorreu em julho de 2023, em Irati, onde se consagraram campeões do Brasil na categoria. “Para nós, é muito importante, é muito gratificante. A tradição é isso. A categoria de Gerações é um dos laços mais bonitos, por ser muito difícil ver o avô, o pai e o neto laçando, ainda mais, juntos”, pontuou Rodrigo.

“É uma honra para a cidade ter atletas ganhando grande destaque. O título nacional é uma grande conquista”, comentou o prefeito de Guarapuava, Celso Góes. Em fevereiro de 2024, eles competem novamente, desta vez acompanhados de mais um filho de Rodrigo, no 35º Rodeio Internacional de Vacaria, no Rio Grande do Sul.

Fonte – Prefeitura de Guarapuava

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *