Albino Manique e Ivan Taborda em Reserva

2390 0

Teremos neste dia 17 de novembro 2018, na cidade de Reserva – PR no Centro de Eventos Chaleira Preta, no bairro Anta Gorda, a gravação do programa “Alô Tchê” com o um dos maiores tradicionalista da cultura sulina, Ivan Taborda, com participação especial do conjunto gaúcho “Os Mirins”, e um dos maiores acordeonista da música gaúcha do Rio Grande do Sul, Albino Manique.

Os organizadores convidam a todos a participar do evento, que tem seu inicio programado para às 22 horas, com um grandioso baile com “Os Mirins”,ao embalo de boa musica para dançar xote,
rancheira, bugiu e muitos ritmos da cultura sulina.

Com a participação especial de Albino Manique, gaiteiro que desde cedo teve a música consigo. E neste sábado este ícone da música Gaúcha estará aqui para nós abrilhantar esse grandioso baile.

Conheça mais sobre Albino Manique e os “Mirins”:

Albino tinha um vizinho e amigo chamado Francisco Castilhos, o “Chico”, e juntos começaram a tocar. Francisco ganhou um cavaquinho e com o Albino tocava pandeiro, fizeram uma dupla para animar as festinhas do interior. Com o passar do tempo, Chico ganhou um violão, e Albino uma gaita de 80 baixos de seu pai, e desde então se apaixonou por este instrumento que o acompanha até hoje.

Em 1958 se apresentavam num concurso musical de uma igreja em São Francisco de Paula, no Rio
Grande do Sul. Como a dupla não tinha nome ainda, o animador Jair Teixeira disse que iria apresentá-los como Dupla Mirim. O batizado deu certo e, a partir deste dia, ficaram conhecidos como Dupla Mirim.
Em 1961, ele e Francisco Castilhos gravaram seu primeiro disco, intitulado Barbaridade, que até
hoje ainda é muito tocado no sul do país. Depois de algum tempo se concretizou o Conjunto “Os Mirins” liderado por Albino, que tinha uma musicalidade muito forte e muita habilidade com a sua gaita, criando uma técnica muito peculiar, e vinha se destacando por seus arranjos complexos e muito bem elaborados.
Em 1969 lançou seu primeiro disco solo, intitulado Alma de Acordeon, com sucessos como Taquito Militar e Bugio da Serra.
Na década de 1970 dedica-se ao conjunto, deixando de lado os discos individuais, voltando
com todo vapor em 1978 com o disco solo Baile de Candeeiro trazendo músicas como Baile de
Candeeiro e Madrugada.
Albino, em pouco tempo, passou a ser considerado uns dos melhores instrumentistas do Brasil e era muito requisitado para gravar discos de outros artistas.

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *