Segundo o CAGED, Reserva registra saldo negativo de emprego

578 0

Os dados de março sobre o mercado formal de trabalho divulgados nesta quarta-feira (24) pelo governo refletem a desaceleração da economia, que está sem fôlego para geração de vagas. A retração registrada em março, segundo especialistas é sintoma da economia estagnada. O Brasil fechou 43.196 vagas de emprego formal

De acordo com os dados do Caged (Cadastro Geral de Emprego e Desemprego)da Secretaria Especial da Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia na Região dos Campos Gerais, composta por vinte e três municípios, foram criadas 1.800 novas vagas de emprego no primeiro trimestre de 2019. Destas, 903 são provenientes de Ponta Grossa, que é seguida de Imbituva (141) e Castro (132). Apenas seis cidades registraram mais demissões do que admissões. São elas Irati (-6), Reserva (-22), Telêmaco Borba (-42), Imbaú (-48) e Porto Amazonas (-75).

No acumulado de dez anos, considerando os relatórios desde 2009, a região já soma quase 39 mil novos postos de trabalho.

Vagas de emprego geradas na região em 2019

  1.  + 903 – Ponta Grossa
  2.  + 141 – Imbituva
  3.  + 132 – Castro
  4.  + 127 – Carambeí
  5.  + 117 – Jaguariaíva
  6.  + 111 – Prudentópolis
  7.  + 97 – Arapoti
  8. + 83 – Sengés
  9. + 63 – Ortigueira
  10. + 40 – São João do Triunfo
  11. + 38 – Palmeira
  12. + 31 – Tibagi
  13. + 27 – Guamiranga
  14. + 27 – Ventania
  15. + 18 – Piraí do Sul
  16. + 16 – Teixeira Soares
  17. + 12 – Ipiranga
  18. + 2 – Ivaí
  19. -6 – Irati
  20. -22 – RESERVA
  21. -42 – Telêmaco Borba
  22. -48 – Imbaú
  23. -75 – Porto Amazonas

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *