Em Tibagi, prefeitura auxilia na produção de silagem em pequenas propriedades

48 0

Os pequenos produtores de Tibagi, enquadrados na Agricultura Familiar, contam com o apoio da Prefeitura de Tibagi, através da Secretaria Municipal de Agricultura, para o plantio, colheita e produção da silagem, principal fonte de alimentação para animais, em especial o gado de corte e de leite. O desenvolvimento da atividade garante uma economia de cerca de 30% aos agricultores, que não precisam contratar uma empresa privada para executar. Em 2019, mais de 300 hectares, por todo o município, foram beneficiados. Cerca de 80 produtores rurais estão enquadrados na agricultura familiar e podem ser solicitar o serviço.

Para 2020, a expectativa é que a área trabalhada seja de 400 hectares, como relatou o secretário da pasta, Walmar Eidam. “Por ano, o produtor rural tem dois períodos de safra de silagem, a primeira entre dezembro e fevereiro e a segunda entre maio e junho. Neste ano já observamos uma procura maior dos produtores pelo serviço e esperamos um aumento significativo no número de hectares atendidos”, disse.

Para usufruir do serviço, é necessário entrar em contato com a Secretaria Municipal de Agricultura, com pelo menos quinze dias de antecedência, e solicitar a máquina e a sua guia para pagamento, que tem o valor de R$50,00 a hora trabalhada.

Com o serviço da Prefeitura, que oferece o maquinário e também a mão-de-obra, o pequenos produtores garantem que a produtividade não seja comprometida por falta de infraestrutura.

O produtor Anselmo Kostanski Neto, conhecido como Dinho do São Bento, contatou a Secretaria e aderiu à ajuda. “O serviço da Prefeitura tem ajudado bastante. Porque a gente não tem o equipamento para fazer, então facilita para gente à questão da silagem, que é a comida das vacas. A gente que está começando a luta, alinhando todas as coisas, para comprar todas as máquinas necessárias fica muito caro. Então, para o pequeno produtor, tem ajudado muito”, contou.

Dinho espera armazenar aproximadamente 140 toneladas da forragem verde, que pode ser feita da trituração do milho, capim ou sorgo. Depois de moídos, os resíduos passam por um processo de fermentação.

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *