Elian Pietrochinski, de Reserva, foi eleita coordenadora diocesana para o Biênio

320 0

A Renovação Carismática Católica terá nova coordenação, a partir de janeiro de 2022. Em assembleia eletiva, foram escolhidos os novos coordenadores setoriais e Elian Maria Pietrochinski, do Grupo de Oração Arca da Aliança, de Reserva, como a responsável pela coordenação diocesana para o biênio 2022-2023. A posse acontecerá no dia 1º de janeiro. Elian vai substituir Flávio Dobrzanski, do Grupo de Oração Mensageiros da Paz, atual coordenador, que foi eleito coordenador diocesano para o biênio de 2018/2019, no final de 2017, e reeleito para o período de 2020 a 2021.

A assembleia aconteceu no último sábado (20), no Espaço Cultural Sant’Ana, anexo a sede da RCC, e contou com a presença do bispo Dom Sergio Arthur Braschi; do coordenador estadual da Renovação Carismática Católica, Miguel Machinski Júnior, e do atual coordenador. Dos 82 coordenadores de grupos de oração existentes na Diocese, com direito a voto, 55 participaram. No Setor 1, foi eleita Luiza Aparecida de Carvalho, do Grupo de Oração Jovem Divina Providência, de Ponta Grossa. Jarmo Francisco da Silva, do Grupo de Oração São Miguel Arcanjo, de Ponta Grossa, foi eleito o coordenador do Setor 2; Rene de Andrade, do Grupo de Oração Só Cristo Resgata, também de Ponta Grossa, vai coordenar os grupos do Setor 3. No Setor 4, a eleita foi Mirtes Brizola, do Grupo de Oração Magnificat, de Ponta Grossa. Antonio Carneiro, do Grupo de Oração Sagrado Coração de Jesus, de Castro, é o novo coordenador do Setor 5. 

Ainda eleitos Daiane de Paula, do Grupo de Oração Bom Pastor, de Imbituva, coordenadora do Setor 6; Suzana Domingues Ferreira Slabicki, (Grupo de Oração Jesus te Ama, de Irati, coordenadora do Setor 7, e, Lariane Laurenti Martins dos Santos, do Grupo de Oração Adonai, de Telêmaco Borba, coordenadora do Setor 8. Elian Rocha Pietrochinski, a nova coordenadora diocesana, diz ter ficado muito feliz pelo o que considerou um ‘chamado’. “É uma grande missão estar na frente do Movimento Eclesial RCC na Diocese de Ponta Grossa, principalmente sendo a primeira mulher coordenadora diocesana. É um desafio. Eu estou aqui para servir; quero estar em comunhão, em unidade com a Igreja. Quero ser uma mãe; estar mais próxima de cada grupo de oração”, adianta.

A intenção, segundo Elian, é continuar o trabalho desenvolvido pela gestão anterior e, como conselho, estar assessorando todos os ministérios, em todos os setores da Diocese. “A palavra norteadora da RCC Nacional para 2022 destaca o convite a proclamar Jesus como Senhor, como Aquele que é poderoso, que deve estar no centro da vida de cada pessoa e de todas as suas ações.  Esse é o relacionamento de amizade com o Senhor que nutre a missão de cuidar de modo integral do rebanho que Ele nos confia, os membros dos grupos de oração e todos aqueles que o Senhor nos confiar”, destaca a nova coordenadora.

Avaliação

Ao resumir sua passagem pela coordenação, Flávio Dobrzanski lembra que, o primeiro período, foi bastante desafiador. “Meu antecessor tinha realizado um ótimo trabalho principalmente de pastoreio junto aos setores e grupos de oração da Diocese. Outro desafio foi uma estruturação administrativa e econômica do movimento, bem como a conscientização dos membros do movimento a terem esse sentimento de pertença. Graças a Deus, com a equipe que montamos pudemos dar passos largos nesses desafios, fortalecemos o conselho diocesano e também conseguimos criar um clima familiar dentro deste conselho. Foi um tempo de descobertas e desafios”, afirma.

No segundo período, prossegue, “a equipe já estava coesa, porém, a cada mudança de coordenação – mesmo que seja reeleição – é natural que haja algumas mudanças na equipe. Então, trocamos alguns irmãos que estavam a frente de algum ministério e fortalecemos ainda mais o conselho. Planejamos um avanço e expansão do movimento, fato esse que pudemos constatar pelo número de servos inscritos no nosso Encontro Diocesano de Formação, que seria realizado em 2020: tivemos um aumento de mais de 25% nas inscrições. A formação era um dos nossos maiores focos”, acrescenta.

Veio a pandemia e, de acordo com Dobrzanski, nada do que foi planejado foi realizado. “Nos deparamos com o paradoxo: o que fazemos agora? Começamos a realizar lives todos os finais de semana, com grupo de oração on-line e com lives temáticas, momentos profundos de oração e partilha. Reuniões antes presenciais tornaram-se online. Rezávamos online praticamente todas as noites, com os membros do conselho. Fizemos o Saron, Cenáculo de Pentecostes e Cenáculo com Maria, online. Tempo de uma nova forma de evangelizar. Aprendemos e amadurecemos muito”.

Depois desses dois períodos, diz, “o conselho que vive um clima de família, onde o amor e a entrega estão presentes, e, houve o surgimento de diversas lideranças, bem formadas conscientes, comprometidas e responsáveis. Isso refletiu, primeiramente, no conselho estadual, onde atualmente temos dois representantes de nossa Diocese: a Pamela, que coordena o Ministério de Promoção Humana e a Elian, que coordena o Ministério de Intercessão”, enfatiza, citando que neste processo eletivo, ficou bastante claro este ‘levantar de lideranças’. “Dos nomes indicados para serem possíveis candidatos a coordenação diocesana, dos 14 nomes citados, 13 faziam parte do conselho diocesano. Deus nunca nos desamparou, sempre nos moveu a irmos além e avançarmos para águas mais profundas”, agradece. 

Fonte - Dioceses de Ponta Grossa

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *