Secretaria da Saúde de Castro intensifica a vacinação contra o sarampo

58 0

Em cumprimento à determinação da Secretaria de Estado da Saúde (SESA) a Secretaria Municipal de Saúde de Castro está alertando a população para a vacinação contra o sarampo. De acordo com a SESA, no último dia 7, após 20 anos, foi confirmado um caso na Região Metropolitana de Curitiba de uma moradora que viajou a São Paulo no mês de julho, onde mais de 900 casos da doença já foram confirmados.

De acordo com a supervisora de Vigilância em Saúde, Marielen Wieczorek Nocera, é preciso ficar em alerta para evitar novos casos. “Vamos intensificar a imunização e atualizar as carteiras de vacinação para que não estiver imunizado, para evitar novos casos da doença”, disse.

Quem deve tomar a vacina

A vacina contra o sarampo integra o calendário nacional de vacinação. A primeira dose é aplicada aos 12 meses de vida e a segunda dose aplicada aos 15 meses na vacina tetra viral que previne sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora. Quem tem até 29 anos deve receber duas doses para a imunização.

Para a população entre 30 e 49 anos uma dose em qualquer momento da vida já é o suficiente. Em pessoas maiores de 50 anos a vacina é indicada apenas nos casos de bloqueio vacinal após a exposição com casos de suspeita da doença ou confirmados. Pessoas imunodeprimidas, grávidas e menores de seis meses de idade não devem tomar a vacina. 

O Ministério da Saúde também orienta que crianças de seis meses a menores de um ano de idade que vão se deslocar para municípios que apresentem surto ativo de sarampo devem ser vacinadas contra a doença pelo menos 15 dias antes da data da viagem.

Os profissionais da área da saúde devem ser vacinados com as duas doses da tríplice viral em qualquer faixa etária, independente se atuam na atenção primária, secundária ou terciária. 

A doença
O sarampo é uma doença infecciosa, transmitida por vírus e que pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações decorrentes do sarampo são mais graves em crianças menores de cinco anos e podem causar meningite, encefalite, pneumonia, entre outras. O vírus é transmitido pela respiração, fala, tosse e espirro. As micropartículas virais ficam suspensas no ar, por isso o alto poder de contágio da doença.
Os sintomas mais comuns são: febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema (manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo), outros sintomas como cefaleia, indisposição e diarreia também podem ocorrer. Como não existe tratamento específico para o sarampo, é importante ficar atento com o aparecimento dos sintomas. 
Quem já teve a doença não corre o risco de ser contaminado pelo vírus novamente. As complicações da doença são: otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas, e em casos mais graves podem provocar a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento. O período entre o contágio e o aparecimento dos sintomas é entre uma e duas semanas. Porém, a transmissão ocorre antes do exantema (as manchas avermelhadas na pele) e se estende até o sexto dia após.

Bloqueio 
Quando ocorre suspeita ou a confirmação de sarampo a pessoa fica em isolamento e é realizado o bloqueio seletivo com a aplicação da vacina tríplice viral em todos que tiveram algum contato com esta pessoa. A ação busca interromper a cadeia de transmissão viral com a vacinação de todos os contatos. 

Vacinação 
A carteira de vacinação é um documento pessoal e contém informações importantes sobre os registros de vacinas desde o nascimento. O Alerta neste momento é a imunização contra o sarampo, mas as demais vacinas também são importantes. 

Em Castro, a vacinação já está sendo realizada de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 11h e das 13h30 às 16h. É preciso levar um documento de identificação e carteirinha de vacinação.

Fonte – Prefeitura Municipal de Castro

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *