Telêmaco Borba registra caso positivo para raiva em morcego

78 0

A Secretaria Municipal de Saúde de Telêmaco Borba registrou um caso positivo para raiva em um morcego na região do bairro São Francisco.

A Vigilância em Saúde, por meio do setor de Controle de Zoonoses, alerta aos moradores para que não toquem caso encontrem o animal. Um morcego caído no chão, desorientado, voando de dia, com dificuldade para voar, agressivo ou morto pode ter raiva; e raiva é uma doença grave.

O vírus que causa a raiva está presente na saliva dos animais doentes. O risco de infecção ocorre após a mordedura, arranhadura ou até mesmo contato com animais doentes. A colaboração da comunidade é muito importante para que nenhuma pessoa seja infectada.

Para a chefe de Seção de Vigilância Sanitária Katia Cristiane de Almeida Alves são necessários tomar algumas precauções. “Não devemos criar uma situação de pânico. A nossa orientação tem o objetivo de reforçar medidas importantes de prevenção e cuidados que devem ser tomadas sempre. De forma especial, não tocar em um morcego caído, sempre que possível acionar a vigilância sanitária e manter a vacinação dos nossos cães e gatos em dia”.

O que fazer?

Se encontrar um morcego caído no chão, o morador pode tentar aprisionar o animal com um balde ou bacia virada para baixo com um peso acima para que ele não consiga fugir.

Também é importante isolar animais domésticos, para que não tenham contato com o morcego. Caso seu cão ou gato entre em contato com o morcego, comunique a vigilância sanitária.

De segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17 h o morador pode ligar na vigilância sanitária, (42) 3273-1022 ou 3904- 1483, para recolhimento do animal. A vigilância envia todos os animais recebidos no setor e os recolhidos pela equipe para análise laboratorial.

Se uma pessoa tocou um morcego deve procurar imediatamente a Unidade de Pronto Atendimento para vacinação.

Convém destacar que o morcego é um dos grandes responsáveis pelo equilíbrio ambiental contribuindo para a polinização, ajudando a dispersar sementes e a controlar a população de insetos. Por isso, não se justifica sair à caça para matar o animal como se todos os indivíduos fossem uma ameaça. Matar estes animais é crime. O alerta é sobre os animais que apresentam comportamento que levante suspeita da doença. As pessoas precisam respeitar o animal que está em árvores ou voando.

É importante manter a vacinação dos animais de estimação, cães e gatos, atualizada para evitar a proliferação da raiva, independente de eles morarem em casa ou apartamento.

A Secretaria de Saúde vai realizar um trabalho de visitas nas casas vizinhas e orientar os moradores da localidade onde o morcego foi encontrado. Mas as medidas de proteção e prevenção valem para toda as pessoas e localidades.

A raiva é uma doença que afeta o sistema nervoso, sendo fatal em 99,9% dos casos. Ela é causada por um vírus que ataca somente os animais de sangue quente e que possuem pelos (mamíferos). Pode ser transmitida principalmente através de mordidas e arranhaduras. A vacinação anual contra raiva em cães, gatos, bovinos, equinos, suínos, caprinos, ovinos e asininos é uma das principais medidas para prevenção.

Deixe seu comentário para a noticia

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *